sexta-feira, 19 de setembro de 2008

[em fogo a palavra esvoaça]

em fogo a palavra esvoaça
por sobre a mesa onde o poema
exposto espera o último gesto
de um parto em sonho anunciado

1 comentário:

Luis F disse...

Das labaredas se faz o sentimento, das cinzas a memória perpéctua de quem escreveu...

Um abraço camarada
Luis