terça-feira, 11 de maio de 2010

[no ventre]

no ventre
da noite

há um hímen
por romper

uma secreta
vulva

um hirto
clitóris

uma chama
por arder

ou um poeta
perdido

e louco

nos beirais
do tempo

2 comentários:

Luz disse...

Lindo, como outros tantos que encontro aqui.
Bjs

Matilde D'Ônix (Pseudónimo de Dolores Marques) disse...

Fantástico...
Gosto de me deliciar com as suas palavras

Beijo